Seminário lança olhares e provocações em torno dos conselhos de cultura

Confira também o site do CNPC sobre o Seminário

Cerca de 250 pessoas reuniram-se em Salvador no final de agosto e início de setembro (31/8 e 1/9) para o Seminário Políticas Culturais, Democracia e Conselhos de Cultura. Uma realização do Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura da Universidade Federal da Bahia (CULT/UFBA), em parceria com o Ministério da Cultura, o evento teve como objetivo debater questões pertinentes à atual política cultural no que diz respeito ao papel dos conselhos de cultura nos três níveis: nacional, estadual e municipal.

Nas três mesas de discussão, nomes como Luciana Tatagiba (Unicamp), Bernardo Mata-Machado (UFMG), Roberto Peixe (MinC), Márcio Caetano (Fórum Nacional dos Secretários de Cultura das Capitais), Jorge Alan Pieiro (MinC), Johny Everson (Conecta), Dulce Aquino (Colegiado Setorial CNPC), Albino Rubim (UFBA), Lia Calabre (FCRB), Hamilton Faria (Polis), Osvaldo Viégas (CEC – AL), Márcio Meirelles (Fórum Nacional dos Secretários de Cultura Estaduais) e José Cleto Machado (Conselho de Política Cultural de Recife) debateram com a plenária, formada por conselheiros, gestores e pesquisadores de cultura a respeito do histórico, os papéis, limites e possibilidades de avanço do atual Sistema Nacional de Cultura.

Na última mesa, coordenada por Gustavo Vidigal (MinC), o objetivo foi o de constituir uma agenda para dar seguimento às discussões do Seminário. Entre as contribuições da Plenária, apareceu fortemente a demanda pela realização de outros Seminários, em caráter itinerante; a formação dos Conselheiros e necessidade de aprofundamento em torno dos debates a respeito da composição dos Conselhos. A Mesa foi encerrada por uma fala de Albino Rubim, coordenador do Seminário: "Esse projeto não se esgota aqui", explicou. "Está prevista a continuidade da pesquisa e a publicação de livros sobre o assunto pelo CULT".